terça-feira, 8 de dezembro de 2009

É



"Eu vivo em tempos sombrios. Uma linguagem sem malícia é sinal de
estupidez, uma testa sem rugas é sinal de indiferença.
Aquele que ainda ri é porque ainda não recebeu a terrível notícia.
Que tempos são esses, quando falar sobre flores é quase um crime.
Pois significa silenciar sobre tanta injustiça?
Aquele que cruza tranqüilamente a rua já está então inacessível aos amigos que se encontram necessitados? É verdade: eu ainda ganho o bastante para viver. Mas acreditem: é por acaso. Nado do que eu faço dá-me o direito de comer quando eu tenho fome. Por acaso estou sendo poupado. (Se a minha sorte me deixa estou perdido!) Dizem-me: come e bebe! Fica feliz por teres o que tens! Mas como é que posso comer e beber, se a comida que eu como, eu tiro de quem tem fome? Se o copo de água que eu bebo, faz falta a
quem tem sede?
Mas apesar disso, eu continuo comendo e bebendo."


Bertolt Brecht


Não me sinto assim, mas é "engraçado" ver como, apesar de tudo,  mesmo sabendo o que deveríamos fazer, nós não fazemos.

5 comentários:

  1. Minha querida,
    Eu me surpreendo tanto pelos textos que você produz quanto por aqueles que você lê. Continue escrevendo. Ainda que você não tenha muitos comentários, saiba que está sendo acompanhada. Escreva o que o seu coração mandar sem se preocupar em agradar seu público.
    Beijo,
    Papi's

    ResponderExcluir
  2. Oi, Vanessa ;) UHASUHAS
    Realmente, eu tbm já parei pra refletir sobre esse texto..

    ResponderExcluir
  3. Nunca faremos nada em relação a coisa nenhuma, the end.

    ResponderExcluir
  4. Sempre me surpreendo com os textos que são aqui publicados, eles realmente tocam a gente. Continue publicando, e sucesso!
    Ah, e eu é quem agradeço o comentário ;)

    ResponderExcluir